Mowa Press/Divulgação
Mowa Press/Divulgação

Treino da seleção leva 25 mil pessoas ao estádio Mangueirão

Neymar foi o principal alvo das jovens que foram acompanhar o Brasil, que vai pegar a Argentina

SÍLVIO BARSETTI, Agência Estado

26 de setembro de 2011 | 20h06

Vinte e cinco mil pessoas trocaram um quilo de alimento não perecível por um ingresso para ovacionar Neymar a cada toque de bola do atacante do Santos durante o treino da seleção brasileira, na noite desta segunda-feira, no Mangueirão.

A festa, dois dias antes da partida contra a Argentina, também foi direcionada a Ronaldinho Gaúcho. Os dois são exemplos do estilo de jogo mais tradicional do futebol brasileiro.

O gritos em coro pontuaram o treino, o único aberto ao público. Na terça, os portões do Mangueirão vão estar fechados. Mesmo sem atravessar boa fase na seleção, Neymar conseguiu aglutinar multidões de adolescentes no estádio e nos outros locais por onde passou em Belém: aeroporto e hotel.

Por causa do assédio descontrolado dos fãs, a Polícia Militar montou esquema rigoroso para dar proteção aos atletas.

No Mangueirão, havia vários cartazes em homenagem a Neymar. Mas nenhum fazia referência da habilidade dele como jogador. "Delícia, case comigo" era o texto de um deles.

O treino foi rápido, com mais atividade física e um pouco de bola rolando, com os times misturados e divididos por coletes. No final, os jogadores lançaram bolas para as arquibancadas, num outro momento de empolgação do público.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolNeymarseleção brasileira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.