Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians

Treino para todos faz Carille superar desfalques no Corinthians

Técnico tenta passar o que espera taticamente da equipe para titulares e reservas

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2017 | 07h01

Antes da partida contra o Vasco, existia a preocupação sobre como o Corinthians iria se comportar sem Fagner, Rodriguinho e Romero, três de seus principais jogadores. Entretanto, o que se viu foi um time com padrão de jogo bem definido, que ocasionou na goleada por 5 a 2 sobre o time carioca, em São Januário. Um dos motivos da equipe ter sentido pouco os desfalques é o fato do técnico Fábio Carille tentar dar a mesma atenção tática para titulares e reservas durante os treinamentos.

O treinador, seguindo a cartilha de Tite, geralmente aplica treinos para titulares e reservas da mesma forma. Carille dá maior atenção para quem vai jogar a próxima partida, apenas na véspera dos jogos, quando trabalha algum ponto específico da movimentação ou jogadas em que o adversário sabe explorar bem. 

Nos outros dias, o treinador dá atividades táticas para os reservas em que eles entendem a forma com que devem jogar quando entrarem nas partidas. "A gente vem trabalhando igual com todos. Até o Clayson que é o que está há menos tempo com a gente está dando uma resposta maravilhosa. Trabalho todos os jogadores de forma igual, pois sei que teremos situações assim", explicou o treinador, após a vitória sobre o Vasco. 

Embora tenha visto falhas de posicionamento em Paulo Roberto, pelo fato dele ser volante que estava improvisado na lateral-direita, o treinador acredita que os erros não chegaram a comprometer. "A pior posição para pegar é a lateral. Para fechar, cobrir, é complicado. Os erros eram esperados."

Para o clássico com o São Paulo, Fagner e Rodriguinho continuam foram, pois estão com a seleção brasileira para o amistoso contra a Argentina e Austrália. Por outro lado, Romero estará de volta. 

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.