Treinos do Brasil na Alemanha serão restritos à torcida

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) avisa que a festa dos torcedores como a que ocorre em Weggis acabará a partir do momento em que a seleção desembarcar na Alemanha no dia 5 de junho. Nos últimos dias, a pequena cidade suíça se transformou ao receber quase 70 mil visitantes para ver a seleção. Todos os treinos da equipe foram abertos ao público, o que deu a idéia aos donos do local de treinamento da seleção em Konigstein, nas proximidades de Frankfurt, para também lucrar com o Brasil. Mas a comissão técnica já rejeitou a idéia. Segundo as regras da Fifa, cabe a cada confederação de futebol organizar a segurança nos locais de treinamento na Alemanha. A CBF não estaria disposta a pagar pelo esquema de segurança e muito menos pela construção de uma arquibancada para os torcedores em Konigstein. A idéia é de permitir a entrada de jornalistas, mas garantir uma maior privacidade à seleção, que está gerando para Weggis lucros de US$ 3 milhões com os torcedores. Nesta segunda-feira, na cidade Suíça, a seleção voltou a treinar e, segundo os organizadores do campo onde o Brasil joga, a seção apenas ocorreu "em respeito aos torcedores que pagaram ingressos para ver a seleção".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.