José Luis da Conceição/AE - 12/01/2010
José Luis da Conceição/AE - 12/01/2010

Três dias após internação, Ricardo Gomes deixa hospital

Depois de problema vascular cerebral, técnico do São Paulo deve repousar em casa por duas semanas

AE, Agencia Estado

24 de fevereiro de 2010 | 14h29

Três dias depois de ser internado no Hospital São Luiz, no zona sul de São Paulo, por causa de um problema vascular no cérebro, o técnico Ricardo Gomes recebeu alta nesta quarta-feira. O fato inesperado com o treinador são-paulino ocorreu poucas horas após a derrota de 2 a 0 para o Palmeiras, no último domingo, no Palestra Itália, pelo Campeonato Paulista.

O Hospital São Luiz divulgou um comunicado nesta quarta-feira, explicando que Ricardo Gomes deu entrada no Pronto Socorro do local "com quadro de parestesia (formigamento) no ombro direito" e que, depois, "passou pelas avaliações clínica e neurológica, angioressonância magnética e exames laboratoriais e foi diagnosticado, no dia 22/02 (segunda-feira), com quadro de ruptura de vaso cerebral anômalo, com sangramento de pequena proporção".

Por causa da internação, Ricardo Gomes acabou não viajando junto com o elenco do São Paulo para Manizales, na Colômbia, onde o time enfrenta o Once Caldas nesta quinta-feira, pela segunda rodada do Grupo 2 da Copa Libertadores.

A alta de Ricardo Gomes nesta quarta-feira acabou confirmando a previsão que foi feita pelo médico e supervisor de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, que na segunda-feira acreditava que o treinador poderia deixar o hospital dentro de dois dias.

Em razão do problema cerebral, Gomes foi proibido pelos médicos até de assistir ao confronto desta quinta-feira, pela Libertadores, e ainda terá de ficar duas semanas em repouso. No período, o time será comandado pelo auxiliar-técnico Milton Cruz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.