Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Três empresas disputam Itaquerão

Corrida para dar nome ao estádio pode render até R$ 400 milhões ao Corinthians em 20 anos

Almir Leite e Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

12 de abril de 2013 | 08h02

SÃO PAULO - Três empresas negociam a compra do nome do

Dirigentes afirmam que se o clube obtiver R$ 300 milhões por um período de dez anos (R$ 30 milhões/ano) já seria suficiente para fechar um acordo. Eles acreditam que o estádio vai gerar uma renda extra que antes o clube não tinha, como a venda de camarotes, cativas, estacionamento e serviços.

Andrés Sanchez disse nesta quinta que espera fechar esse acordo até final desse ano. O motivo é simples: o estádio será inaugurado em dezembro e a ideia é que ele receba um nome assim que estiver pronto - as obras atingiram 70% de conclusão.

O estádio receberá até dois jogos antes da Copa de 2014 como eventos-teste. O Corinthians só vai começar a mandar seus jogos lá em 2015. Depois da Copa é preciso readaptar o estádio. "Se não mexerem mais em nada, o Corinthians só joga aqui em fevereiro de 2015", afirmou Andrés.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansCopa 2014Itaquerão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.