Tribunal confirma perda de pontos do Oeste

O Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futebol confirmou, em sessão realizada nesta quinta-feira à noite, por unanimidade (nove votos a zero) a decisão de punir o Oeste, de Itápolis, com a perda de 12 pontos por uso de jogadores irregulares no Campeonato Paulista. Mesmo com a segunda derrota na Justiça, a direção do clube do interior promete recorrer até última instância no Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro. O julgamento foi realizado na sala do TJD da FPF, em São Paulo, com a presença maciça de dirigentes do Oeste e representantes da imprensa, inclusive da capital. O Tribunal Pleno teve Naeif Saad Neto na presidência com a presença de nove auditores. A sessão começou às 18h15 e terminou às 20h02. Por unanimidade, os auditores aceitaram o pedido do advogado João Zanforlin para que atuasse como terceiro interessado no caso, representando três clubes: Guarani (7 pontos), Mogi Mirim (4 pontos) e União São João (nenhum ponto). Estes clubes correm risco de rebaixamento no Grupo 2 do Campeonato Paulista, juntamente com o Oeste que tem agora seis pontos negativos porque ganhou seis pontos em campo. Em princípio, o advogado de defesa, José Carlos Rodrigues, pediu a anulação do primeiro julgamento, realizado dia 9 de fevereiro, quando o clube perdeu por dois votos a um. A alegação era de que o relator do processo, Washington Rodrigues de Oliveira, teria tentado extorquir do clube, em princípio R$ 200 mil, para reverter sua posição inicial. O novo relator do processo, o auditor José Carlos Meccia, negou o pedido justificando que em que pese a denúncia de extorsão que está sendo investigada pela polícia, o primeiro julgamento aconteceu em situação normal, sem nenhum tipo de pressão. A leitura do processo durou cerca de 20 minutos. A defesa teve 18 minutos para se manifestar, desta vez com o advogado Alexandre Rodrigues. Consciente das dificuldades de reverter a punição inicial, a defesa optou por apelar que a Federação Paulista de Futebol reconhecesse erro na inscrição do atleta Daniel, que foi punido com a perda de seis pontos - três pelo jogo contra o Santos e três pelo jogo contra o Santo André. Desta forma, o Oeste perderia seis ao invés dos 12 pontos. Os jogadores Marcelo Santos e Adão só atuaram diante do Santo André. Não deu certo: a votação foi unânime, 9 a 0. Fim de esperança para o Oeste, pelo menos, em São Paulo. Agora resta a última instância, no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.