Vincent West/Reuters
Vincent West/Reuters

Tribunal nega apelação e Munir é proibido de defender Marrocos na Copa do Mundo

Atacante revelado pelo Barcelona atuou pela Espanha em um jogo das eliminatórias para a Copa em 2016

Estadão Conteúdo

14 Maio 2018 | 16h42

A Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) negou nesta segunda-feira a apelação feita pela Federação Marroquina de Futebol contra a Fifa. A seleção africana tentava a autorização do Tribunal para que o atacante espanhol Munir El Haddadi pudesse defender o país na Copa do Mundo da Rússia.

+ Com Taison e Geromel, Tite convoca lista final da Copa do Mundo da Rússia

+ Raio-X -  Conheça as seleções da Copa da Rússia

+ Confira tabela da Copa do Mundo da Rússia

+ O Estadão mostra os grandes craques que vão disputar a Copa do Mundo

A Fifa já havia negado o pedido e a ação tentava anular a decisão da entidade máxima do futebol. No entanto, a CAS fez seguir a lei de que um jogador é proibido de mudar de nacionalidade depois de atuar por outra seleção.

Munir tem os direitos vinculados ao Barcelona e disputou a última temporada emprestado ao Alavés. O atacante atuou pela Espanha em uma partida das eliminatórias da Eurocopa de 2016. Ele começou na reserva e entrou aos 32 minutos do segundo tempo na goleada por 5 a 1 sobre a Macedônia.

Curiosamente, Marrocos e Espanha estão no Grupo B da Copa do Mundo. As seleções se enfrentarão em 25 de junho, na cidade de Kaliningrado, pela terceira rodada. A seleção marroquina estreia no Mundial no dia 15 contra o Irã e depois jogará contra Portugal no dia 20.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.