Monategm fotos: EFE, Emilio Naranjo e Albert Gea
Monategm fotos: EFE, Emilio Naranjo e Albert Gea

Trio de R$ 2,2 bilhões fica abaixo das expectativas no Campeonato Espanhol 

Eden Hazard, João Félix e Antoine Griezmann tiveram de se contentar com uma vaga no banco, após os treinadores colocarem a estratégia de jogo à frente dos valores individuais 

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de janeiro de 2021 | 10h00

Eden Hazard, João Félix e Antoine Griezmann custaram juntos 346 milhões de euros (R$ 2,2 bilhões na cotação atual), mas tiveram de se contentar com uma vaga no banco, após os treinadores de Real Madrid, Atlético de Madrid e Barcelona, respectivamente, colocarem a estratégia de jogo à frente dos valores individuais no último fim de semana. Três das mais badaladas contratações do Campeonato Espanhol dos últimos anos ainda estão abaixo das expectativas e foram colocadas no centro do debate sobre a relação custo x benefício em um momento em que os clubes sofrem com a queda de receitas em meio à pandemia.

O caso que mais chama atenção é o de Hazard, contratação recorde do Real Madrid por 100 milhões de euros (R$ 650 milhões), em 2019. O belga se recuperou recentemente da última de uma longa série de lesões, mas foi deixado de fora dos 11 titulares pelo terceiro jogo consecutivo na vitória em casa por 2 a 0 sobre o Celta de Vigo no sábado.

Marco Asensio, que custou ao Real Madrid apenas 4 milhões de euros (R$ 25 milhões) em 2014, começou a partida e mais do que justificou a decisão de Zinedine Zidane ao marcar um gol e participar do outro. Depois de uma passagem de sete anos pelo Chelsea, Hazard chegou ao Real Madrid cercado de grande expectativa - mais de 50 mil pessoas foram à sua apresentação no estádio Santiago Bernabéu -, mas  ainda não conseguiu brilhar na capital espanhola. Por causa de uma série de problemas físicos, ele não pode atuar em ao menos metade dos jogos do Real desde a sua contratação.

No dia seguinte, todos foram surpreendidos quando um João Félix em perfeita condição física foi deixado de fora do time do Atlético para enfrentar o Alavés, com Angel Correa recebendo uma chance no time titular. O atacante de 20 anos, que custou 126 milhões de euros (R$ 818 milhões) após uma temporada no Benfica, entrou no jogo no segundo tempo e deu o passe para Luis Suárez marcar.

"Foi minha escolha. Acredito que o trabalho duro que Correa coloca no lado direito nos serviria bem. Tinha de escolher jogadores para a minha estratégia", explicou o técnico do Atlético, Diego Simeone. O treinador, inclusive, fez uma mudança tática, em função do garoto português e agora o time joga com as linhas mais adiantadas e mais posse de bola

Félix chegou ao Atlético logo após Antoine Griezmann se mudar para o Barcelona por 120 milhões de euros (R$ 779 milhões), e a difícil passagem do atacante francês na Catalunha teve mais um capítulo quando ele foi preterido na vitória por 1 a 0 sobre o último colocado, o Huesca. O técnico Ronald Koeman optou por escalar o dinamarquês Martin Braithwaite.

Até agora, Griezmann e Lionel Messi não conseguiram estabelecer uma boa conexão dentro de campo. Muito contestado pela torcida, o francês já deu algumas declarações polêmicas sobre o companheiro e virou coadjuvante no elenco do Barça.

A expectativa era de que Griezmann pudesse ganhar mais espaço no esquema de Koeman com a lesão de Philippe Coutinho, que operou o joelho esquerdo e ficará três meses fora de combate, mas, até agora, o francês ainda não deu sinais de reação. Na Espanha, inclusive, há quem especule que o Barça pode colocar Griezmann à venda durante a atual janela de transferências, que se estenderá até 1º de fevereiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.