Miguel Toña/EFE
Miguel Toña/EFE

Trio do Barcelona disputa Bola de Ouro da Fifa nesta segunda-feira

Xavi, Lionel Messi e Andrés Iniesta lutam pelo prêmio; cerimônia começa às 16 horas (de Brasília)

Reuters

09 de janeiro de 2011 | 18h39

BERNA - Os jogadores do Barcelona Xavi, Lionel Messi e Andrés Iniesta são os candidatos a receber a Bola de Ouro da Fifa como melhor jogador do mundo que será entregue nesta segunda-feira em uma cerimônia que será maior este ano. A premiação em Zurique, na Suíça, está marcada para as 16 horas (de Brasília), com transmissão ao vivo do SporTV, ESPN Brasil e Esporte Interativo.

Veja também:

forum ENQUETE - Quem foi o melhor do mundo em 2010?

O prêmio de 2010 é uma fusão entre o prêmio de Jogador do Ano da Fifa - iniciado em 1991 - e a tradicional Bola de Ouro entregue pela revista esportiva France Football desde 1956.

Pela primeira vez será escolhido o treinador do ano, com Vicente del Bosque, campeão do mundo com a Espanha na África do Sul em 2010, competindo com o técnico do Barça Josep Guardiola e o português José Mourinho, que levou a Inter de Milão a conquistar a Liga dos Campeões na temporada passada.

A Fifa também escolherá a equipe do ano - formada por um goleiro, quatro defensores, três meio-campistas e três atacantes - com cinco jogadores competindo em cada posição. Assim como os candidatos a jogador e treinador do ano, os 55 jogadores pré-seleccionados atuam em clubes europeus.

A fusão dos prêmios de jogador do ano não significa um painel de votação maior, já que os jornalistas selecionados se uniram a treinadores e capitães das seleções para realizar a tarefa.

Em um ano normal, as atuações estelares e os sensacionais gols do argentino Messi no Barcelona seriam suficientes para que ele levasse o prêmio pela segunda vez consecutiva.

No entanto, o fraco desempenho que teve com a Argentina no Mundial poderá custar ao atacante - premiado pela Fifa e pela France Football no ano pasado - sua coroa e abriria as possibilidades para os meio-campistas Xavi e Iniesta, fundamentais para o triunfo da Espanha na África do Sul.

De qualquer modo, Messi não terá do que se queixar se algum de seus companheiros de clube receber o prêmio. "Xavi e Iniesta merecem, são excelentes jogadores," declarou o argentino à imprensa, acrescentando que queria que Guardiola fosse eleito o melhor treinador.

Forlan ausente. De qualquer maneira, o Mundial poderia não ser o mais importante, já que o atacante uruguaio Diego Forlán, escolhido como o melhor jogador do torneio, não foi pré-selecionado.

Quem quer que seja escolhido, dividirá espaço com algumas figuras menos conhecidas, já que a Fifa também entregará prêmios para o gol mais bonito do ano, fair play e um prêmio para o melhor dirigente.

Os 10 candidatos a gol mais bonito incluem um procedente de uma partida feminina na categoria sub-17, um da Liga da Irlanda do Norte e outro da segunda divisão sueca, assim como gols de Messi, e do holandês Arjen Robben, do Bayern Munich. Os prêmios restantes serão surpresa, já que a Fifa não deu indícios sobre seus possíveis ganhadores.

Um favorito ao prêmio de fair play poderia ser o peruano Franco Navarro, treinador do León de Huánuco, da primeira divisão de seu país, que surpreendeu a todos no mês passado com seu gesto antes da partida de volta da final do Campeonato Peruano contra o Deportivo San Martín.

Quatro jogadores foram expulsos na primeira partida, mas o Campeonato Peruano concedeu anistia a um deles, o argentino Gustavo Rodas, e o livrou de cumprir suspensão por um jogo. Navarro decidiu que Rodas não jogaria a partida, que San Martin venceu por 2 a 1 e conquistou o título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.