Gustau Nacarino/Reuters
Gustau Nacarino/Reuters

Trio sul-americano do Barcelona está em grande fase

Messi, Suárez e Neymar marcaram 62 dos 102 gols que o time fez na temporada. E se entendem cada vez melhor em campo

O Estado de S. Paulo

11 de fevereiro de 2015 | 07h00

Luis Suárez ainda não explodiu como o artilheiro implacável que era no Liverpool, mas com sua generosidade para abrir espaços e passar a bola está colaborando muito para que o trio ofensivo do Barcelona esteja fazendo  o que dele se esperava: gols, muitos gols.

Juntos, Messi, Suárez e Neymar marcaram 62 dos 102 que o Barça fez em 34 jogos na temporada (média exata de três por partida). O argentino marcou 33 em 31 jogos (média de 1,06), o brasileiro deixou sua marca 23 vezes em 27 encontros (média de 0,85) e o uruguaio fez seis em 19 (média de 0,31). Para que se tenha uma ideia de como Suárez ainda tem mais a oferecer, na temporada passada ele marcou 31 gols em 37 jogos pelo Liverpool, média de 0,83.

O Barça está em seu melhor momento na temporada, e vem de nove vitórias seguidas entre Campeonato Espanhol e Copa do Rei graças principalmente ao rendimento dos "três tenores". Nesse período, marcou 34 gols, sendo dez de Messi, nove de Neymar e quatro de Suárez. E derrotou três vezes o Atlético de Madrid (duas pela Copa do Rei e uma pelo campeonato).

O atacante uruguaio se encaixou muito bem num time que tem outros dois definidores de alto nível. Ele percebeu que não precisa fazer gol em todos os jogos para ser útil e ter seu desempenho elogiado, e tem se destacado em outros aspectos. Em 19 jogos ele já deu oito assistências, e nesse item é superado apenas por Messi (que deu 12 passes para gol). Neymar tem quatro assistências, o que faz com que o trio some 29.

O desempenho do brasileiro na temporada já é bem superior ao de seu primeiro ano no clube catalão. Em 2013/2014, sob o comando do técnico argentino Tata Martino, Neymar marcou apenas 14 gols em 48 partidas (média de 0,29). Nesta temporada, três fatores contribuem para a sua melhora: 1) está jogando sempre pela esquerda, onde se sente mais à vontade (Martino o escalou muitas vezes no lado direito); 2) em sua primeira temporada sofreu muitas contusões; 3) a presença de um centroavante como Suárez "segura" mais a marcação pelo meio, o que faz com que muitas vezes ele receba a bola com apenas um marcador pela frente.

Sob as ordens do técnico Luis Enrique, o Barcelona acrescentou ao seu tradicional estilo de jogo baseado na posse de bola e na paciência a velocidade do contragolpe. E com três goleadores velozes e habilidosos, tem feito muitos gols assim. Um exemplo disso foi o jogo de volta da Copa do Rei contra o Atlético de Madrid na casa do adversário. No primeiro gol de Neymar, ele recebeu um passe longo de Suárez, entrou livre na área e marcou com um chute cruzado. No segundo, Messi lançou Jordi Alba, o lateral cruzou da linha de fundo e Neymar tocou para a rede.

O trio estará em campo esta tarde (17h, horário de Brasília) no Camp Nou, contra o Villarreal, pela rodada de ida das semifinais da Copa do Rei. Cheiro de gol no ar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.