Divulgação
Divulgação

'Triste' com saída de Mano Menezes, Flamengo busca 4.º técnico no ano

Dorival Júnior e Jorginho também passaram pelo clube, que está na 15.ª posição no Brasileiro

AE, Agência Estado

20 de setembro de 2013 | 11h40

RIO - A derrota por 4 a 2 sofrida diante do Atlético-PR, na noite da última quinta-feira, no Maracanã, manteve o Flamengo próximo da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, na 15.ª posição, e motivou a saída de Mano Menezes. Contratado com o status de ex-técnico da seleção brasileira e de passagem vitoriosa pelo Corinthians, o treinador era tido como um nome para realizar um trabalho a longo prazo na Gávea, mas agora o clube carioca terá de buscar a contratação de seu quarto técnico apenas neste ano.

A temporada começou com o Flamengo sendo dirigido Dorival Júnior, que depois deu lugar ao tetracampeão mundial Jorginho, este também com passagem rápida como a de Mano pelo Flamengo. Logo após a dura derrota para o Atlético-PR, que chegou a estar perdendo por 2 a 0 já com apenas oito minutos do primeiro tempo, o diretor executivo do clube carioca, Paulo Pelaipe, não escondeu a perplexidade com a decisão tomada pelo agora ex-comandante rubro-negro.

"Fui surpreendido com a decisão do Mano, quando sair daqui vou conversar com ele mais longamente. Nós lamentamos muito, porque é um grande profissional... Não estou aqui dando nenhuma (entrevista) coletiva, apenas comunicando o fato de que nós recebemos com tristeza essa posição do treinador", disse o dirigente, em rápido pronunciamento no Maracanã, no qual evitou comentar os possíveis motivos que poderiam ter apressado a saída do treinador.

Pelaipe apenas confirmou que o auxiliar Jayme de Almeida assumirá interinamente a função neste domingo, contra o Náutico, em Recife, pela 23.ª rodada do Brasileirão, assim como não abriu espaço para os jornalistas especularem sobre possíveis substitutos para o cargo.

"Vamos, com calma, resolver isso. Conversarei com o Wallim (Vasconcellos, vice-presidente de futebol) e o presidente Eduardo Bandeira de Mello para definir os próximos passos", se limitou a dizer o dirigente.

Abel Braga, demitido recentemente pelo Fluminense, seria um nome forte para o cargo, mas o alto salário do técnico é um complicador para sua contratação. Paulo Autuori, demitido pelo São Paulo, e Celso Roth, que trabalhou com Pelaipe no Grêmio, são outros treinadores que também estão desempregados e aparecem como alternativas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.