Leonardo Muñoz| EFE
Leonardo Muñoz| EFE

Conmebol apresenta troféu da Copa América Centenário

Peça levou 98 dias para ficar pronta nos EUA

Estadão Conteúdo

29 Abril 2016 | 09h02

O troféu da Copa América Centenário, preparado em prata e coberto por ouro de 24 quilates, foi exibido na noite de quinta-feira na sede da Federação Colombiana de Futebol. Na taça, está gravado o logo do torneio, o mapa da América e os anos 1916 - quando se disputou a primeira edição do então chamado Campeonato Sul-Americano - e de 2016, quando é celebrado um século da competição.

"Vou entregar a Copa América Centenário. Ainda que tenham seis seleções participantes da Concacaf, espero que seja um capitão de uma das seleções da Conmebol quem a receba, seria algo sublime", manifestou o presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol, Alejandro Domínguez, durante a cerimônia.

O evento, realizado em Bogotá, contou com homenagens para as federações da Argentina, Chile, Uruguai e Brasil, que participaram da primeira edição do torneio continental. Dirigentes dessas entidades receberam uma réplica do troféu original. A peça de 61 centímetros e 7,1 quilos foi projetada pelo Épico Studios, dos Estados Unidos, e criada por London Workshops of Thomas Lyte, da Inglaterra. O projeto exigiu 89 dias para sua definição e outros 98 para ser materializado.

O campeão receberá o troféu no MetLife Stadium, em New Jersey, na final marcada para 26 de junho. E ele terá o seu nome gravado na taça, que ficará em poder da sua federação. A seleção vencedora desta edição especial também vai figurar na lista de campeões da Copa América.

O torneio para comemorar os 100 anos da Copa América será disputado a partir de 3 de junho nos Estados Unidos e vai reunir dez seleções da América do Sul e seis da Concacaf. O Brasil está no Grupo B e vai enfrentar Equador (4 de junho), Haiti (dia 8) e Peru (dia 12) na primeira fase. A equipe não contará com Neymar, que só será cedido pelo Barcelona para a disputa dos Jogos Olímpicos do Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.