Tucho marca e América vence Cruzeiro

O América-MG assumiu a liderança isolada do Supercampeonato Mineiro com seis pontos, neste domingo, ao vencer o Cruzeiro por 1 a 0, no Mineirão, na segunda rodada do torneio que reúne ainda Atlético-MG, Mamoré e Caldense, campeã estadual deste ano. O time dirigido por Jair Pereira, que bateu o Mamoré por 4 a 1 na quinta-feira, encarou a partida como uma revanche pela goleada de 7 a 0 sofrida para o adversário, em fevereiro, pela Copa Sul-Minas, conquistada pelos cruzeirenses. Mesmo sem Sorín, cujo passe foi vendido à Lazio, e Edílson, que está com a seleção brasileira, o Cruzeiro, estreante no torneio, teve maior tempo de posse de bola na primeira etapa, mas o América, com marcação forte, principalmente na intermediária, soube se defender e aproveitou bem os contra-ataques. Aos 14 minutos, em um desses lances, os americanos abriram o placar. O lateral Edson desceu pela direita e cruzou a meia altura na área. O apoiador Tucho acompanhava o lance e bateu de primeira, na diagonal, sem chance para o goleiro Jefferson: 1 a 0. Os cruzeirenses tentaram reagir usando as pontas e os cruzamentos na área, mas quase todos foram cortados antes da finalização pela zaga adversária. Apesar da tática, foi pelo meio que houve a melhor chance da fase inicial: aos 39, Lúcio, substituto de Edílson, livrou-se de três marcadores e bateu da meia lua. A bola acertou o travessão do goleiro Fabiano. Na segunta etapa, o técnico Marco Aurélio mudou o esquema do Cruzeiro do 3-5-2 dos primeiros 45 minutos para o 4-4-2. A equipe ficou mais ofensiva, mas o América também ganhou maior liberdade para ir ao ataque e as ações se equilibraram. O time de azul teve chances principalmente com chutes de fora da área, mas Fabiano fez boas defesas e também contou com a sorte, em batidas que passaram perto da trave. Os americanos chegaram com perigo em três lances, com Renaldo, Tucho e Edmundo. Jefferson defendeu bem em todos eles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.