Amr Abdallah Daish/Reuters
Amr Abdallah Daish/Reuters

Tunísia terá bom desempenho contra a Bélgica, projeta craque cortado

Youssef Msakni se machucou em abril e espera que a seleção de seu país se recupere da derrota para a Inglaterra na estreia da Copa

Estadão Conteúdo

20 Junho 2018 | 23h20

Fora da convocação final da Tunísia para a Copa do Mundo da Rússia por lesão no joelho, o atacante Youssef Msakni afirmou nesta quarta-feira que confia na vitória da equipe diante da Bélgica, neste sábado, às 9 horas (de Brasília), em Moscou, pela segunda rodada do Grupo G.

+ Autor do gol da Tunísia lamenta derrota para a Inglaterra: 'Não merecemos perder'

+ Kane marca nos acréscimos e Inglaterra estreia com vitória suada sobre a Tunísia

+ Em grande fase na Bélgica, Hazard avisa: 'Essa deve ser a minha Copa do Mundo'

"Sofremos contra a Inglaterra porque eles têm jogadores fortes fisicamente. Mas tenho certeza as coisas serão diferentes em relação à Bélgica e a Tunísia terá um bom desempenho", projetou o jogador do Al Duail, do Catar, que era uma das esperanças tunisianas para o Mundial.

O jogador se machucou em abril, quando atuava em seu clube em jogo da pela Liga das Estrelas do país. Youssef Msakni falou sobre o sentimento de ter perdido a oportunidade de disputar a Copa do Mundo da Rússia. "Foi uma coisa que levo como experiência em minha vida. Foi difícil para mim assistir ao jogo de estreia sem poder ajudar o time", revelou ao site da Fifa.

A Tunísia perdeu o primeiro do Mundial para a Inglaterra, na última segunda-feira, por 2 a 1, com gol nos acréscimos do artilheiro inglês Harry Kane. Agora tenta se reabilitar contra a Bélgica para continuar com chances de classificação às oitavas de final. A equipe encerra a fase inicial diante do Panamá, no dia 28.

Nesta quarta-feira, 13 jogadores participaram do treino, na concentração do time, em Moscou. Os atletas titulares na partida de estreia descansaram no hotel. Dos que atuaram contra os ingleses, apenas Ali Maaloul e Farouk ben Mostpha estavam presentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.