Turquia prende mais de 70 torcedores após confusão

O ministro do Interior da Turquia confirmou nesta sexta-feira que a polícia invadiu casas e prendeu 72 torcedores suspeitos de envolvimento em chantagem, ameaças e outros crimes. Muammer Guler disse que os torcedores do Fenerbahce, Galatasaray e Besiktas são suspeitos de chantagear seus clubes com ameaças de violência em jogos, o que poderia provocar multas e outras penalidades aos clubes.

AE-AP, Agência Estado

27 de setembro de 2013 | 10h57

Ele explicou que os torcedores detidos são suspeitos de 16 crimes, que também incluem ameaças armadas, invasões de campo e ataques a funcionários de segurança. A ação policial acontece após o Besiktas ser condenado a disputar quatro partidas como mandante com portões fechados, após torcedores invadirem o campo durante uma partida contra o Galatasaray, disputada no último fim de semana. O jogo teve que ser paralisado e os torcedores brigaram com policiais e seguranças.

Após os incidentes, vários torcedores foram detidos, mas acabaram sendo liberados. Agora, o governo cumpre a promessa de que agiria severamente diante dos fatos ao prender quase 100 pessoas. Essas prisões, porém, também tem um contexto político, pois os torcedores tiveram um papel proeminente nas manifestações antigovernamentais em junho.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolTurquiaprisões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.