Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Turra explica opção por poupar atacantes do Palmeiras e elogia Dudu e Willian

Auxiliar de Felipão conta razão para ter escalado apenas Borja como atacante de ofício

Estadão Conteúdo

16 de setembro de 2018 | 20h26

O Palmeiras não pôde contar com o técnico Luiz Felipe Scolari no banco de reservas no empate por 1 a 1 com o Bahia, neste domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Expulso na partida contra o Corinthians, o treinador cumpriu suspensão e sequer viajou com a delegação para Salvador. Em campo, o time foi comandado pelo auxiliar Paulo Turra, que explicou o motivo de poupar Dudu e Willian no primeiro tempo.

Apenas com Borja no ataque, e com Lucas Limas e Hyoran pouco inspirados, o Palmeiras não criou nenhuma chance de gol na etapa inicial. Na etapa final, Turra colocou Dudu e Willian em campo. O time ganhou velocidade e equilibrou o jogo.

"Dentro do planejamento do Felipe com sua comissão e o elenco que o clube possui, temos que lembrar que o nosso próximo jogo é quinta-feira (contra o Colo-Colo, no Chile, pela Libertadores). Falei com o Carlão (Pracidelli) e optamos em colocar o Dudu para entrar no segundo tempo. Ele já pegou a equipe do Bahia cansada e fez um jogo muito bom. Assim como o Willian", explicou o auxiliar.

"Mas vale ressaltar que, independentemente de A ou B, nosso grupo é muito bom individualmente e os que estão entrando estão fazendo a diferença, principalmente no segundo tempo", completou.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasDudu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.