Tyson Fury vence Wladimir Klitschko e se torna o novo campeão mundial dos pesados

O britânico Tyson Fury se tornou o novo campeão mundial dos pesados da Associação Mundial, da Federação Internacional e da Organização Mundial de Boxe ao vencer o ucraniano Wladimir Klitschko, por pontos, na noite deste sábado, em Dusseldorf, na Alemanha, após a disputa de uma luta de 12 assaltos nos quais nenhum dos pugilistas conseguiu um nocaute.

Estadão Conteúdo

28 de novembro de 2015 | 22h28

O triunfo, que foi determinado por decisão unânime dos jurados, encerrou um reinado de 11 anos de Klitschko como detentor dos cinturões da WBA, IBF e WBO (nas siglas em inglês) do boxe. Aos 39 anos de idade, o veterano ucraniano acabou derrotado por um rival de 27, que agora passou a ostentar um cartel invicto de 25 vitórias em 25 combates, sendo 18 delas conquistadas por nocaute.

Dois dos jurados da luta deste sábado deram vitória por pontos de 115 a 112 para Fury, enquanto outro contabilizou 116 a 111 para o pugilista inglês, que impôs a Klitschko a sua primeira derrota desde abril de 2004. Agora o ucraniano passou a ter um cartel de quatro derrotas em 68 lutas, sendo que venceu 53 delas por nocaute.

Após o embate, o britânico comemorou a sua vitória cantando ainda no ringue uma canção da banda de rock Aerosmith, cujo nome é "I Don''t Want to Miss a Thing" ("Eu não quero perder nada", e agradeceu a Deus. "Quero dar graças ao meu Senhor e ao salvador Jesus Cristo por me dar esta vitória. Trabalhei duro a cada dia para este momento, é um sonho se tornando realidade", afirmou o novo campeão dos pesados.

O inglês acabou sendo coroado ao ser mais agressivo do que Klitschko, que voltou a mostrar o seu estilo "robótico" de boxear e pouco conseguiu agredir o seu adversário. Ao fim do combate, o ucraniano afirmou que "uma revanche será inevitável, sem dúvida nenhuma", assim como lamentou o seu desempenho ruim. "Sabia que necessitava de um grande golpe no fim. Me preparei bem, mas me faltou velocidade nesta noite e não esperava tal velocidade dele", disse o veterano derrotado, que completará 40 anos de idade em maio.

Este combate realizado neste sábado era para ter ocorrido um mês antes, mas precisou ser adiado por causa de uma lesão na panturrilha sofrida por Klitschko em um treino.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolTyson FuryWladimir Klitschko

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.