Darko Vojinovic/AP
Darko Vojinovic/AP

Ucrânia elimina a Itália e enfrentará a Coreia do Sul na final do Mundial Sub-20

Definição aconteceu nesta terça-feira, com os dois jogos pelas semifinais; decisão será no sábado

Redação, Estadão Conteúdo

11 de junho de 2019 | 20h45

Ucrânia e Coreia do Sul obtiveram nesta terça-feira a classificação para a decisão do Mundial Sub-20, na Polônia. Pelas semifinais da competição, os ucranianos eliminaram a Itália com uma vitória por 1 a 0, mesmo placar conseguido pelos sul-coreanos sobre o Equador, atual campeão sul-americano. O confronto que valerá o título será no sábado, às 13 horas (de Brasília), na cidade de Lodz.

No duelo de invictos que marcou a primeira semifinal disputada no dia pela competição, a Ucrânia derrotou a Itália com um belo gol marcado por Buletsa, aos 20 minutos da etapa final. Após cruzamento da direita, o volante do Dínamo de Kiev pegou firme de pé direito e fez seu terceiro gol no Mundial.

Os italianos, atuais vice-campeões europeus, sofreram apenas três gols nos seis jogos disputados. E ainda chegaram a festejar o gol de empate, aos 47 da etapa final, com Gianluca Scamacca, mas o VAR apontou falta em uma jogada prévia à finalização do italiano para as redes.

A Ucrânia vai jogar a decisão do Mundial desfalcada do zagueiro Denys Popov, expulso na semifinal, aos 34 minutos do segundo tempo. O jogador marcou três gols de cabeça nesta edição do torneio.

Terceira colocada no Mundial Sub-20 de 2017, na Coreia do Sul, a Itália lutava para avançar pela primeira vez à decisão da competição. A Ucrânia nunca havia se classificado à final do torneio, realizado desde 1977. O mesmo vale para os sul-coreanos, cujo seu melhor resultado no torneio era a quarta posição obtida na edição de 1983, no México.

Na outra semifinal do Mundial Sub-20, o Equador esteve melhor no início da partida contra a Coreia do Sul e chegou a acertar o travessão, aos 37 minutos, após belo arremate de esquerda do centroavante Leonardo Campana. Mas no minuto seguinte saiu o único gol do jogo.

Lee Kangin bateu rápido uma falta na intermediária pelo lado esquerdo e pegou toda a zaga sul-americana de surpresa. Jun Choi surgiu sozinho na área e bateu com categoria no canto esquerdo do goleiro Moisés "Aranha" Ramírez.

Cada equipe chegou a marcar um gol na etapa final, mas os dois lances foram anulados por impedimento. No fim da partida, Campana teve grande chance de empatar, mas sua cabeçada foi defendida pelo goleiro Lee Gwangyeon, que mandou a bola para escanteio.

"Estou triste, mas orgulhoso dos jogadores que dirigi neste Mundial", disse o técnico argentino Jorge Célico sobre o time equatoriano. "Os atletas estão tristes, mas não devem nada a ninguém. Agora vamos brigar pelo terceiro lugar." Independentemente do resultado de sexta-feira, frente aos italianos, no confronto marcado para começar às 15h45 (de Brasília), os equatorianos já desfrutam de sua melhor colocação nesta competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.