Mihai Barbu / AFP
Mihai Barbu / AFP

Ucrânia supera Macedônia do Norte, vence a primeira e reage na Eurocopa

Yarmolenko e Yaremchuk marcam no triunfo por 2 a 1, nesta quinta-feira, em Bucareste, na Romênia

Felipe Rosa Mendes, Estadão Conteúdo

17 de junho de 2021 | 12h12

Em duelo de desesperados no Grupo C da Eurocopa, a Ucrânia superou a Macedônia do Norte por 2 a 1, nesta quinta-feira, e reagiu na competição. O triunfo conquistado em Bucareste, na Romênia, deu novo fôlego ao time comandado por Andriy Shevchenko e embolou a chave, que tem Holanda e Áustria.

Após as derrotas sofridas pelas duas seleções na estreia, havia a expectativa de um duelo pegado e equilibrado em Bucareste. Mas não foi isso que aconteceu no primeiro tempo. A Ucrânia tomou a iniciativa, se impôs em campo e controlou as ações. A Macedônia do Norte apostava na retranca e na busca pelo contra-ataque.

Esta estratégia começou a dar errado aos 28, quando os ucranianos abriram o placar. Após cobrança de escanteio na área, Karavaev desviou quase de chaleira na primeira trave e Yarmolenko só completou para o gol. Nem mesmo depois do gol, a Macedônia do Norte se arriscou no ataque.

Quase em ritmo de treino, a Ucrânia chegou ao segundo gol cinco minutos depois. Zinchenko iniciou jogada com Yarmolenko, que deu passe para Yaremchuk entrar na área com tranquilidade e bater na saída do goleiro Dimitrievski.

Somente quando a desvantagem aumentou que o adversário saiu para o jogo. E até balançou as redes aos 38, com Pandev. Mas o veterano, com passagens por Inter de Milão, Lazio e Napoli, estava em posição de impedimento.

A Ucrânia era superior em campo, sob a liderança de Zinchenko. O jogador, que atua como lateral no Manchester City, oscilava no meio-campo. Ora atuava como volante, ora ajudava na criação. Todas as principais jogadas ucranianas passavam pelos seus pés.

Se for hesitante no primeiro tempo, no segundo a Macedônia começou com tudo. Tinha mais iniciativa, buscava o ataque e parecia outro time. Aos 9, já acertava o travessão. Na sequência do lance, Pandev sofreu pênalti. Alioski parou no goleiro Bushchan, na cobrança, mas não desperdiçou o rebote.

Apesar do gol da Macedônia e da vantagem menor no placar, o técnico Andriy Shevchenko sacou os dois melhores atacantes da equipe: Yaremchuk e Yarmolenko, um dos artilheiros da Euro até o momento. Seu objetivo era reforçar a defesa e o meio-campo para sustentar o 2 a 1 no placar e os três pontos na tabela.

A tática arriscada deu certo. O ímpeto da Macedônia arrefeceu e o duelo ganhou em equilíbrio. Os ucranianos ainda tiveram a chance de ampliar a vantagem aos 38, quando Malinovskyi bateu pênalti e Dimitrievski fez boa defesa, no último lance perigoso da partida.

Praticamente eliminada, a Macedônia do Norte vai encerrar sua participação na fase de grupos contra a Holanda, na próxima segunda-feira, em Amsterdã. Os ucranianos vão enfrentar os austríacos no mesmo dia, novamente em Bucareste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.