Uefa abre ações contra dirigente que a acusou de fraude

A Uefa confirmou neste sábado ter dado início a dois processos contra o ex-dirigente da Associação de Futebol do Chipre que acusa ter ocorrido corrupção na eleição de Polônia e Ucrânia como sedes da Eurocopa de 2012. A entidade informou que entrou com processos contra Spyros Marangos na Suíça e no Chipre.

AE, Agência Estado

30 de outubro de 2010 | 15h40

Marangos alega que quatro dirigente da Uefa aceitaram subornos de mais de 10 milhões de euros para venderem seus votos pelo direitos do torneio na eleição em 2007. Polônia e Ucrânia derrotaram a Itália por 8 a 4 na votação do Comitê Executivo da Uefa.

A Uefa disse que o processo no tribunal suíço é por "acusações nocivas e sem provas". No Chipre, a entidade ajuizou denúncia semelhante. Marangos disse que apresentará suas provas no tribunal cipriota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.