Uefa abre investigação sobre suposta agressão ao goleiro Dida

Reunião no dia 11 deste mês deve definir punições ao clube escocês e ao goleiro brasileiro, do Milan

05 de outubro de 2007 | 13h38

A Uefa anunciou, nesta sexta-feira, a abertura do procedimento disciplinar para esclarecer o ocorrido no campo do Celtic durante a vitória do time escocês por 2 a 1 diante do Milan, na quarta-feira, em partida válida pela Liga dos Campeões, quando um torcedor invadiu o gramado e teria supostamente agredido o goleiro Dida.   O Comitê de Controle e Disciplina da Uefa estudará os acontecimentos durante uma reunião marcada para o dia 11 de outubro, e o Celtic terá que responder a perguntas relacionadas com a organização do evento e da conduta inapropriada de seus torcedores.   Além disto, o comitê pretende analisar a atitude do goleiro brasileiro Dida, que, ao ser agredido, correu atrás do torcedor e, do nada, despencou ao chão, requisitando atendimento médico. Existe a suspeita que Dida teria fingido tal agressão com o intuito de causar uma punição ao Celtic.   Provavelmente, o Comitê e Controle e Disciplina da Uefa deverá punir o clube com a perda de um a três mandos de campo, enquanto Dida pode receber uma suspensão nas rodadas seguintes da Liga dos Campeões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.