FRANCK FIFE / AFP
FRANCK FIFE / AFP

Uefa abre processo disciplinar contra presidente do PSG e Leonardo após eliminação

Imprensa espanhola noticiou que os dois tiveram "comportamento agressivo" em relação aos árbitros da partida pela Liga dos Campeões

AFP, O Estado de S.Paulo

10 de março de 2022 | 16h34

A Uefa abriu um processo disciplinar contra o presidente do Paris Saint-Germain, Nasser Al-Khelaifi, e o diretor esportivo Leonardo, pelo comportamento dos dois após a eliminação do time francês nas oitavas de final da Liga dos Campeões contra o Real Madrid, na quarta-feira.

O documento se baseia no artigo 11.º do regulamento disciplinar da instância, nos "princípios gerais de conduta", bem como no artigo 15.º, que sanciona o "comportamento incorreto de jogadores e dirigentes", disse à AFP um porta-voz da Uefa.

Estas duas disposições penalizam sobretudo o desrespeito "às instruções do árbitro" ou mais amplamente "comportamento antidesportivo", que pode ser punido com suspensão do jogo e multas financeiras.

A imprensa espanhola noticiou esta quinta-feira que Al-Khelaifi e Leonardo tiveram "comportamento agressivo" em relação aos árbitros. Após o apito final, Al Khelaifi e Leonardo desceram para o vestiário dos árbitros, segundo fontes do clube merengue que também confirmaram sem dar mais detalhes. Os dois estariam descontentes com a arbitragem ao validar o primeiro gol do Real Madrid em que o PSG reclama de uma falta de Benzema no goleiro Gianluigi Donnarumma.

Segundo fonte consultada pela AFP, Leonardo e o presidente queriam falar com o árbitro, mas o tom aumentou quando perceberam que havia alguém gravando com um celular e pediram para o dono parar. Segundo a rádio Cadena Ser, o presidente do PSG teria ameaçado um funcionário do Real Madrid, que tentou gravar a cena com seu celular. O jornal As destaca que após a briga, "o PSG enviou um funcionário protocolar do clube francês para pedir desculpas aos árbitros e ao Real Madrid".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.