Uefa adotará medida anti-racismo

A União Européia de Futebol (Uefa) aprovou nesta quinta-feira, em congresso extraordinário realizado em Praga, uma medida que permite o comissão de disciplina da entidade determinar a realização de partidas com portas fechadas para punir as torcidas racistas. Segundo Joseph Mifsud, do comitê executivo, o número de sanções disciplinares por causa de racismo chegou a níveis alarmantes, continua crescendo e as medidas adotadas têm sido ineficazes. Até então, a Uefa vinha multando os clubes e tirando o mando de campo. A Uefa também aprovou a idade limite de 70 anos para membros do comitê executivo. A medida não vale para os atuais membros, como o presidente Lennart Johansson, de 71 anos, que poderá tentar a reeleição em abril.

Agencia Estado,

11 de outubro de 2001 | 13h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.