Uefa ameaça Sérvia de suspensão pela violência dos torcedores

Presidente está disposto a excluir clubes e seleção nacional sérvia de todas as competições europeias

EFE

24 de fevereiro de 2011 | 17h46

BELGRADO -  O presidente da Uefa, Michel Platini, advertiu a Sérvia nesta quinta-feira que os clubes de futebol e a seleção nacional serão excluídos de todas as competições europeias, se continuarem com o comportamento violento e criminoso dos torcedores sérvios.

 

Platini se reuniu em Belgrado com o presidente da Sérvia, Boris Tadic, para solucionar o problema da violência nos jogos de futebol e dos incidentes violentos dos torcedores sérvios na cidade italiana de Gênova, em outubro de 2010.

 

Tadic disse que essas pessoas representam um problema na segurança e não têm nada a ver com o esporte.

 

A violência dos grupos radicais é um problema na Sérvia, e há várias denúncias penais contra alguns dos líderes dos torcedores radicais por assassinatos, narcotráfico, extorsões, roubos e outros delitos graves.

 

Em outubro de 2010, em Gênova, a partida eliminatória para a Eurocopa 2012 entre Itália e Sérvia foi suspensa com poucos minutos de jogo devido aos episódios violentos protagonizados pelos torcedores radicais sérvios nas arquibancadas do estádio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.