Uefa ameniza pena da Lazio por racismo da torcida na Liga Europa

Apenas o setor conhecido como Curva Nord precisará ficar fechado no Estádio Olímpico

AE-AP, Agência Estado

23 de outubro de 2013 | 11h37

NYON - A Uefa recuou na sua decisão de obrigar a Lazio a disputar uma partida válida pela Liga Europa com os portões fechados do Estádio Olímpico de Roma. Nesta quinta-feira, a entidade comunicou que acatou o recurso, permitindo que quase todo o estádio seja aberto ao público. O comitê de apelações da Uefa decidiu que apenas o setor conhecido como Curva Nord, que fica atrás de um dos gols do Estádio Olímpico de Roma, precisará ficar fechado na partida contra o Apollon, do Chipre, marcada para o dia 7 de novembro.

A Lazio foi processada por "comportamento racista" dos seus torcedores e uma faixa ofensiva exposta no dia 19 de setembro, quando o time italiano recebeu o Legia Varsóvia. Os torcedores dirigiram "cânticos racistas contra os povos eslavos", de acordo com a monitores da partida do grupo contra a discriminação Fare. O time de Roma já foi punido outras vezes pela Uefa em razão do comportamento dos seus torcedores, inclusive por terem feito saudações fascistas. A Lazio lidera o Grupo J da Liga Europa com quatro pontos somados em duas rodadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.