Benoit Tessier/Reuters
Benoit Tessier/Reuters

Uefa anuncia o adiamento da Eurocopa Feminina de 2021 para julho de 2022

Competição muda de data, mas continuará sendo realizada na Inglaterra

Redação, Estadão Conteúdo

23 de abril de 2020 | 15h08

Assim como aconteceu com a versão masculina, adiada deste ano para 2021, a Eurocopa Feminina teve sua realização postergada de 2021 para 2022. O anúncio da mudança foi feito nesta quinta-feira pela Uefa, depois da realização da reunião, por videoconferência, de seu Comitê Executivo. A competição, na Inglaterra, será disputada agora entre os dias 6 e 31 de julho de 2022.

"Quando tivemos de tomar uma decisão urgente sobre o adiamento da Eurocopa de 2020, tivemos sempre em mente o impacto na Eurocopa Feminina de 2021. Consideramos todas as opções, sempre com o nosso compromisso em relação ao crescimento do futebol feminino", afirmou o presidente da Uefa, o esloveno Aleksander Ceferin, em um comunicado oficial.

A decisão de mudar a Eurocopa Feminina de 2021 já tinha sido admitida em março, devido ao adiamento da versão masculina por conta da pandemia do novo coronavírus, mas foi agora oficializada, mantendo-se prevista para os mesmos estádios da Inglaterra.

"Com os Jogos Olímpicos confirmados para o verão de 2021, acreditamos firmemente que a mudança para 2022 é para o melhor interesse do torneio, das jogadoras, dos torcedores, dos parceiros do futebol feminino e de todos os envolvidos em todas as áreas e níveis da modalidade", justificou Nadine Kessler, responsável pelo futebol feminino na Uefa.

"Esta decisão nos coloca numa posição de garantir um torneio que atrairá atenção global, maximiza a cobertura da imprensa e aumenta as participação das torcidas nos estádios. Por isso nos ajuda a cumprir o nosso objetivo principal de inspirar a próxima geração de futebolistas", completou Kessler.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.