Uefa apóia decisão dos italianos de suspender o campeonato

O presidente da União Européia de Futebol (Uefa), o francês Michel Platini, eleito na última semana, afirmou neste sábado que dará todo o apoio necessário para a Federação Italiana de Futebol (FIGC), que decidiu suspender os jogos no país após os graves incidentes registrados na partida entre Catania e Palermo."A violência, de qualquer forma que se apresente, não pode ser aceita no futebol, em hipótese nenhuma", contou Platini. "Não podemos permitir que tal tragédia continue. Temos que fazer tudo o que for possível para acabar com essa situação lamentável."Por causa da briga na região de Catania, um policial (Filippo Raciti, de 38 anos) acabou morrendo. "Essa é a principal razão que faz a Uefa apoiar as medidas da FIGC. O futebol tem de estar suspenso até que tudo volte ao normal", disse o francês.Ainda por causa do ocorrido em Catania, o primeiro ministro italiano, Romano Prodi, prometeu neste sábado tomar medidas drásticas para barrar a violência. Uma reunião entre as autoridades deve acontecer nos próximos dias para tentar encontrar uma solução."Não podemos sempre colocar a vida dos policiais em risco, precisamos de um jeito que faça os times se sentirem responsáveis (pela atitude dos torcedores) e mude radicalmente a situação", afirmou Prodi, em entrevista coletiva.Ainda não existe um prazo fixado para que o futebol volte a ser praticado nos gramados italianos.

Agencia Estado,

03 de fevereiro de 2007 | 15h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.