Wolfgang Rattay/Reuters
Wolfgang Rattay/Reuters

Uefa convida Eriksen e os paramédicos que o atenderam para assistir à final da Eurocopa

Jogador da Dinamarca teve uma parada cardíaca durante o jogo diante da Finlândia e foi salvo graças ao atendimento ainda no gramado

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de julho de 2021 | 12h29

A Uefa, entidade que organiza o futebol europeu, convidou o dinamarquês Christian Eriksen, sua mulher e os paramédicos que ajudaram a salvar sua vida durante uma parada cardíaca para assistir à final da Eurocopa, domingo, em Wembley. 

O meia da Internazionale, de 29 anos, foi ressuscitado no gramado no duelo da primeira rodada com a Finlândia, no último dia 12 de junho, no Estádio Parken, em Copenhague. Todo o lance foi registrado pelas câmeras de televisão. O atleta foi prontamente atendido pelos médicos, que foram cercados pelos demais jogadores, muitos em estado de desespero.  

Eriksen foi levado ao hospital, o jogo foi paralisado e retomado após o anúncio de que o dinamarquês estava com vida. A Dinamarca perdeu por 1 a 0. O jogador ficou internado por seis dias e atualmente se recupera em casa após colocar um cardioversor desfibrilador implantável (ICD, na sigla em inglês) em seu coração. 

Um dos paramédicos, Peder Ersgaard, disse que estava honrado por receber o convite VIP do chefe da UEFA, Aleksander Ceferin. "Estou animado, como uma criança na véspera de Natal", disse ele à revista Fagbladet. "Estou muito orgulhoso dos meus esforços, mas também de toda a equipe. Não foi um esforço de um homem só."

A Dinamarca enfrenta a Inglaterra, nesta quarta-feira, pela semifinal da Eurocopa, em Wembley. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.