Carl Recine / AP
Carl Recine / AP

Uefa denuncia Inglaterra por infrações e briga de torcedores na final da Eurocopa

Decisão que terminou com o título da Itália aconteceu no último domingo, em Wembley

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2021 | 15h04

A Uefa anunciou nesta terça-feira que abriu investigação para apurar infrações e brigas envolvendo torcedores da Inglaterra na final da Eurocopa, no domingo, em Londres. Além disso, a Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês) foi denunciada por conta de irregularidades dentro do estádio de Wembley. 

Torcedores ingleses entraram em confronto com seguranças e policiais dentro e fora do tradicional estádio londrino. De acordo com a polícia, 19 integrantes da força foram feridos. Ao todo, 86 torcedores já foram detidos até agora, em razão de confusões também ao redor de Wembley. 

Uma das vítimas das confusões foi o inglês Lando Norris, da Fórmula 1. O piloto da McLaren teve roubado um relógio que custa 40 mil libras (quase R$ 290 mil). O assalto aconteceu na saída do estádio, quando ele tentava entrar em seu carro.  

A Uefa designou um inspetor para conduzir as investigações. Os detalhes serão informados nos próximos dias, segundo a entidade. Quanto aos incidentes ocorridos dentro do estádio, a Uefa denunciou a FA por invasão de campo (por parte de um torcedor), arremesso de objetos no gramado, uso de fogos de artifício no local e "distúrbios" ocorridos durante a execução do hino da Itália. 

Na semana passada, a entidade que regula o futebol inglês já havia sido multada em 30 mil euros (cerca de R$ 185 mil) porque um torcedor apontou um laser para o rosto do goleiro Kasper Schmeichel, da Dinamarca, durante o jogo da semifinal. Na mesma partida, ingleses vaiaram o hino dinamarquês e lançaram fogos de artifício no estádio. 

Jogando em casa, a Inglaterra perdeu a final da Eurocopa para a Itália nos pênaltis, por 3 a 2, no domingo. As duas seleções empataram por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.