Uefa e Fifa alertam governo grego sobre influência no futebol

A Fifa e a Uefa, entidades máximas do futebol no mundo e na Europa, respectivamente, afirmaram nesta quarta-feira que enviaram um novo alerta ao governo da Grécia a respeito das tentativas deste de influenciar na esfera esportiva. Atenas quer aprovar um pacote de medidas antiviolência no futebol e, entre as ações, está o cancelamento de partidas em caso de brigas de torcida.

Estadão Conteúdo

22 de abril de 2015 | 14h25

Para a Fifa e para a Uefa, isso configura uma interferência interna no futebol, o que não é aceitou pelas entidades. Por isso, elas ameaçam suspender a Federação Grega, o que faria com que a seleção e os clubes do país fossem proibidos de disputar competições oficiais, como a Liga dos Campeões, Eliminatórias da Eurocopa e até campeonatos de base.

"Vamos convencê-los a reconsiderar suas ações, então poderemos continuar trabalhando juntos para resolver os problemas que afetam o futebol grego", argumentou o secretário-geral da Uefa, Gianni Infantino.

A Grécia tem vivido uma série de episódios de violência relacionados ao futebol, o que fez o governo grego paralisar duas vezes os campeonatos profissionais do país. Para a Fifa e para a Uefa, só a própria confederação nacional pode tomar tal decisão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolUefaCampeonato GregoFifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.