Uefa estuda Euro com 24 seleções e revisa sedes de 2012

A proposta de ampliação de 16 para 24 equipes parte das federações escocesa e irlandesa; idéia agrada

EFE

24 de setembro de 2008 | 11h12

O Comitê Executivo da Uefa analisará nas próximas quinta e sexta em Bordeaux (França) a ampliação do número de participantes da Europa para 24 e revisará a concessão da organização do torneio de 2012 para a Polônia e a Ucrânia. Dê seu palpite no Bolão Vip do LimãoA reunião abordará também a introdução de mudanças na organização das competições de clubes para o período entre 2009 e 2012 e a criação de uma unidade especializada de pesquisa para "proteger a integridade do futebol".Mas os principais temas do encontro serão o futuro formato da Eurocopa, com um possível aumento de 16 para 24 equipes a ser adotado - caso seja aprovado - na competição de 2016, ainda sem sede definida e a revisão dos acordos de organização do torneio de 2012, que será realizado na Polônia e na Ucrânia.A proposta de ampliação parte das federações escocesa e irlandesa e a revisão da concessão da Eurocopa de 2012 é conseqüência dos problemas com os preparativos dos países anfitriões.Antes da final da última Eurocopa, na Áustria e na Suíça, em junho, o presidente da Uefa, Michel Platini, anunciou que pretendia mudar os países-sede do torneio de 2012 caso persistissem os problemas, antes de fazer uma visita a ambos.Em Kiev, no dia 3 de julho, Platini disse que a Ucrânia tinha três meses para demonstrar que se prepara seriamente para receber o torneio juntamente com a Polônia, país que o presidente da Uefa já havia visitado anteriormente.As cidades ucranianas de Dnipropetrovsk, Donetsk, Kiev e Lvov, e as polonesas Gdansk, Poznan, Varsóvia e Wroclaw, tinham sido as escolhidas para sediar a competição. Caso os dois países sejam mantidos como organizadores do torneio, será a terceira vez na história da competição em que haverá sedes divididas, depois de Bélgica e Holanda, em 2000, e Áustria e Suíça, em 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
EurocopaUefa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.