Uefa indicia Drogba e Bosingwa por insultos contra juiz

A Uefa denunciou nesta sexta-feira o atacante Didier Drogba e o lateral Jose Bosingwa por má conduta por conta dos insultos dirigidos ao árbitro norueguês Tom Henning Ovrebo, que apitou a segunda partida entre Chelsea e Barcelona pelas semifinais da Liga dos Campeões. O empate por 1 a 1 eliminou a equipe inglesa da competição.

AE, Agencia Estado

22 de maio de 2009 | 13h16

Além disso, a entidade anunciou que também vai julgar o Chelsea, por não conseguir controlar seus e jogadores e torcedores, que arremessaram objetos no gramado de Stamford Bridge. A entidade avalia que Drogba e Bosingwa violaram princípios da esportividade ao realizarem comentários ofensivos ao árbitro Tom Henning Ovrebo.

Os jogadores do Chelsea reclamaram da não-marcação de alguns pênaltis durante o jogo, disputado em 6 de maio. Os atletas e o Chelsea devem apresentar as respectivas defesas até o dia 29 de maio. O julgamento acontecerá em 17 de junho. Com isso, Drogba e Bosingwa correm o risco de perder alguns jogos da próxima Liga dos Campeões. O time pode ser obrigado a atuar sem torcida em Stamford Bridge.

Após o término da partida com o Barcelona, Drogba correu em direção ao árbitro norueguês com o dedo em riste e teve que ser contido por seguranças e pelo técnico Guus Hiddink, enquanto proferia palavrões, filmado por uma câmera de TV.

Bosingwa comparou Ovrebo com um ladrão em uma entrevista depois do jogo. Michael Ballack, apesar de ter se dirigido agressivamente contra o árbitro durante o jogo, escapou de ser indiciado. A Uefa avaliou que a situação foi resolvida pelo juiz dentro do gramado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.