Uefa investiga torcidas de Espanha e Rússia por racismo

A Uefa abriu nesta terça-feira processos disciplinares contra as federações de futebol de Espanha e Rússia por supostos abusos raciais de seus torcedores durante a Eurocopa. As acusações estão relacionadas com as informações de que espanhóis imitaram sons de macacos para o atacante Mario Balotelli, da Itália, e que russos insultaram lateral Theodor Gebre Selassie, da República Checa. Ambos os jogadores são negros.

AE, Agência Estado

26 de junho de 2012 | 11h19

De acordo com a Uefa, os processos foram abertos pela "conduta inadequada de seus torcedores (comportamento racista, cânticos racistas)". A entidade responsável pela organização do futebol europeu indicou que seu comitê disciplinar analisará os casos na quinta-feira.

Espanha e Rússia devem receber punições financeiras, se forem confirmadas as acusações. A federação russa, inclusive, já foi multada em 185 mil euros pelo comportamento dos seus torcedores durante a fase de grupos da Eurocopa.

Além disso, a Uefa ameaçou retirar seis pontos da seleção russa nas Eliminatórias da Eurocopa de 2016 se novos incidentes acontecessem. A federação russa recorreu da punição imposta após seus torcedores atacarem seguranças no estádio de Wroclaw, em 8 de junho, em jogo contra a República Checa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolEurocoparacismoRússiaEspanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.