Russell Cheyne/Reuters
Russell Cheyne/Reuters

Uefa julgará Celtic por bandeiras da Palestina em jogo contra time israelense

Entidade proíbe manifestações de cunho político nos estádios

Estadão Conteúdo

19 de agosto de 2016 | 12h59

A Uefa abriu uma investigação contra o Celtic após os seus torcedores mostrarem dezenas de bandeiras da Palestina durante o jogo de ida dos playoffs da Liga dos Campeões da Europa contra o Hapoel Beer Sheva, de Israel, na última quarta-feira, que terminou com a vitória do time escocês por 5 a 2.

O organismo gestor do futebol europeu informou que seu comitê disciplinar julgará o caso sobre as "bandeiras ilícitas" em 22 de setembro. É provável que o atual campeão escocês seja multado. As bandeiras e protestos de cunho político estão proibidos nos estádios durante as partidas organizadas pela Uefa.

Os torcedores do Celtic costumam exibir bandeiras da Palestina durante seus jogos por torneios nacionais ou continentais, mas, dessa vez, chamou a grande quantidade delas em um confronto com um time exatamente de Israel. E essa não foi a primeira vez que seus torcedores fizeram um protesto político na Liga dos Campeões, tanto que em 2012 defenderam a independência da Escócia durante duelo com o Milan.

Com a vitória por 5 a 2 em casa, o Celtic está muito próximo de assegurar a sua classificação à fase de grupos da Liga dos Campeões. O duelo de volta está marcado para a próxima terça-feira, em Israel.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.