Andre Penner/AP
Andre Penner/AP

Uefa confirma Liga das Nações com as seleções da América do Sul a partir de 2024

Inclusão das equipes sul-americanas é considerado duro golpe para a Fifa, que tenta emplacar a Copa do Mundo a cada dois anos

Redação, Estadão Conteúdo

17 de dezembro de 2021 | 13h28

Um dia após definir as quatro divisões da Liga das Nações de 2022, a Uefa revelou que a competição contará com as seleções Sul-Americanas a partir de 2024. Das 10 equipes do continente, seis estarão na Divisão A (entre as potências europeias) e as outras quatro na B. As outras divisões seguem sem mudanças, apenas com europeus na disputa.

É mais um duro golpe ao presidente da Fifa, Gianni Infantino, que faz pressão em Tour nos quatro cantos do planeta pela realização da Copa do Mundo a cada dois anos. A parceria entre Uefa e Conmebol mostra a decisão contrária das entidades.

"Esta é a última Liga das Nações nesta fórmula. Ontem tivemos uma reunião com a Conmebol e a partir de 2024 as equipes do continente (América do Sul) entrarão na competição", anunciou Zbigniew Boniek, vice-presidente da Uefa, ao portal meczyki.PL nesta sexta-feira.

"Até 22 equipes jogarão na divisão A, na qual dezesseis equipes estão competindo atualmente. Seis delea serão da Conmebol. As restantes quatro equipes (da América do Sul) serão adicionadas à divisão B", informou.

"As divisões C e D serão jogadas com as mesmas regras de agora. Nada vai mudar", garantiu Boniek. "Em qual regulamento estará? Ainda estamos trabalhando nisso. O calendário de jogos pelas seleções nacionais será mantido. Não podemos misturar muito."

É a chance que as grandes seleções da América do Sul sempre pediram. A Liga das Nações é bienal, sempre antes da Copa do Mundo, e uma grande chance de Brasil e Argentina, por exemplo, medirem suas forças com as principais concorrentes da Europa antes da principal competição de seleções.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.