Uefa não vai abrir processo sobre suposta mordida de Carvajal

A Uefa não vai tomar qualquer ação contra o defensor do Real Madrid Dani Carvajal devido às alegações de que ele mordeu o atacante do Atlético Mario Mandzukic na terça-feira, em jogo pelas quartas de final da Liga dos Campeões.

REUTERS

15 de abril de 2015 | 15h42

O órgão que controla o futebol europeu disse em um comunicado que processos foram abertos contra o anfitrião Atlético sobre "escadas bloqueadas" e uma invasão de campo.

Apesar de não mencionar especificamente o incidente envolvendo Carvajal, o comunicado acrescentou: "Não há outros processos disciplinares abertos após o jogo mencionado."

O capitão do Atlético de Madri Gabi havia pedido à Uefa para agir se houver provas que Carvajal mordeu Mandzukic. Carvajal negou que tentou morder o braço do jogador croata.

Imagem publicada na mídia social mostrou que a boca de Carvajal teve contato com o braço de Mandzukic numa disputa sem a bola, mas foi impossível dizer conclusivamente se houve uma mordida.

"Vendo após o jogo que fui acusado de morder um jogador rival, quero deixar claro que não mordo ninguém", afirmou o lateral espanhol a repórteres.

(Reportagem de Iain Rogers)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTCCAMPUEFACARVAJAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.