Denis Balibouse/Reuters
Denis Balibouse/Reuters

Uefa autoriza que campeonatos nacionais na Europa sejam encerrados sem jogos restantes

Entidade vai liberar término antecipado por causa do coronavírus desde que ligas cumpram requisitos impostos

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2020 | 14h30

A Uefa realizou nesta quinta-feira uma reunião do seu Comitê Executivo e decidiu autorizar que algumas ligas nacionais sejam finalizadas antecipadamente por causa da pandemia do novo coronavírus. Em comunicado, a entidade que rege o futebol europeu admitiu liberar o fim de campeonatos em somente dois cenários: impossibilidade de condições de saúde pública e problemas econômicos. Recentemente, a Bélgica chegou a ensaiar o encerramento do torneio local, mas desistiu da ideia.

Foi a primeira vez que a Uefa admitiu a possibilidade de não ter mais futebol em países europeus nesta temporada. No anúncio, a entidade deixou claro que as circunstâncias para o cancelamento precisam ser bem específicas e as chamou de "razões legítimas". Em caso de problemas com a saúde pública, é preciso estar claro de que não há condições de jogar a liga atual em tempo hábil antes da próxima edição. Já no que diz respeito ao fator econômico, será liberada a conclusão de campeonatos se a manutenção deles colocar em risco a estabilidade financeira do país.

A Uefa explicou que no caso do encerramento precoce das competições, será preciso que os países fiquem atentos aos critérios de classificação para as ligas europeias. A Uefa cita "mérito esportivo", sugere a criação de novos parâmetros para as vagas e promete que poderá recusar a presença de alguma equipe caso considere que a presença dela nos torneios continentais tenha sido por uma forma inadequada de classificação. Refere-se à Liga dos Campeões.

A reunião serviu também para analisar diferentes propostas de formato do calendário europeu. Uma das ideias é que após a crise, as ligas locais recomecem antes dos torneios continentais, que voltariam a ser disputados logo depois. A outra hipótese é de encerrar totalmente as competições nacionais e deixar para depois disso a retomada do calendário da Liga dos Campeões e da Liga Europa.

Uma definição da conversa foi de manter o nome de Euro 2020 para a competição que será disputada ano que vem apenas. O torneio acabou adiado pela pandemia do novo coronavírus, porém manterá o nome por questões comerciais, já que a competição marca a celebração do 60º aniversário da disputa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.