Fabrice Coffrini e Karim Jaafar/AFP
Fabrice Coffrini e Karim Jaafar/AFP

Uefa pede adiamento da eleição da Fifa após escândalo de corrupção

Entidade da Europa se preocupa diante das prisões dos dirigentes

Jamil Chade, correspondente em Zurique, O Estado de S. Paulo

27 de maio de 2015 | 15h30

A Uefa apela para a eleição na Fifa, programada para ocorrer na sexta-feira, seja adiada. Em um comunicado, a entidade pediu que a votação não ocorra diante das prisões e do escândalo de corrupção. A Fifa insiste que não ve motivos para adiar o processo e a CBF também defende que a votação ocorra. 

Joseph Blatter era o franco favorito para mais um mandato e seu opositor, o jordaniano Ali bin Hussein, dificilmente conseguiria reverter o quadro, mesmo apoiado por Michel Platini, presidente da Uefa. Mas, diante da crise, a entidade europeia alega que não existem condições para a votação.

"Acreditamos que o Congresso da Fifa deva ser adiado e que uma nova eleição deva ocorrer nos próximos seis meses", declarou Gianni Infantino, secretário-geral da Uefa. 

O apelo é contestado pela Fifa que, agora, teme perder a influência de Blatter e permitir que um grupo de oposição forte seja estabelecido. " Uma coisa não tem nada a ver com a outra ", declarou Walter de Gregorio, porta-voz da entidade.

Na Conmebol, a percepção também é a de manter a eleição. " O Congresso precisa ser mantido ", declarou Marco Polo Del Nero, presidente da CBF e que apoia Blatter. 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolUefaFifacorrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.