Uefa pune Atlético de Madri por racismo de torcida

A Uefa anunciou nesta terça-feira que o Atlético de Madri perdeu o mando de campo de suas duas próximas partidas na Liga dos Campeões, devido a manifestações racistas de torcedores durante o jogo contra o Olympique de Marselha, no dia 1º deste mês. O clube espanhol também recebeu multa de 150 mil euros (cerca de R$ 430 mil)."Durante a partida, os jogadores não brancos foram chamados de macacos, e também houve problema com os torcedores deficientes, que compraram ingressos e ficaram em lugares nos quais não se podia ver a partida adequadamente. Foram vários problemas sérios", disse William Gaillard, porta-voz da entidade máxima do futebol europeu.O Atlético de Madri terá de jogar contra o Liverpool, no dia 22 deste mês, e o PSV, no dia 26 de novembro, em uma cidade a pelo menos 300 quilômetros de distância de Madri, segundo a Uefa. A entidade ameaçou punir a equipe com mais um jogo caso os incidentes se repitam.O treinador Javier Aguirre também foi suspenso por duas partidas - ambas contra o Liverpool - por "conduta imprópria". Ele não poderá sentar no banco, nem terá acesso ao túnel e aos vestiários, e está proibido de comunicar-se com seus auxiliares durante as partidas. O Atlético de Madri lidera o Grupo D ao lado do Liverpool, com duas vitórias em duas partidas. Os espanhóis venceram o PSV, na Holanda, por 3 a 0, e o Olympique de Marselha, por 2 a 1, no Vicente Calderón.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.