AP Photo/Clint Hughes
AP Photo/Clint Hughes

Uefa pune CSKA Moscou e a seleção sub-23 da Sérvia por racismo da torcida

Foi a segunda punição ao time russo por ofensas de cunho racial

Agência Estado

18 de fevereiro de 2014 | 10h05

NYON - A Uefa puniu o CSKA Moscou, o clube cipriota Apollon Limassol e a seleção Sub-21 da Sérvia pelo comportamento racista dos seus torcedores com o fechamento completo ou parcial dos seus estádios. O time russo recebeu a punição mais pesada e terá que disputar o seu próximo compromisso por um torneio europeu com os portões fechados.

A pena foi imposta após os seus torcedores exibirem símbolos racistas e de extrema-direita durante a derrota por 2 a 1 para o Viktoria Plzen, na República Checa, em 10 de dezembro, pela Liga dos Campeões. O clube também foi multado em 50 mil euros (aproximadamente R$ 164 mil) após ser advertido anteriormente por comportamento semelhante da sua torcida durante um jogo em casa contra o Manchester City, em outubro.

A Associação de Futebol da Sérvia foi condenada a fechar parcialmente seu estádio na próxima partida da seleção Sub-21 da Sérvia em casa após sons de imitações de macaco serem ouvidos durante um empate por 2 a 2 com a Bélgica, em 15 de novembro, pelas Eliminatórias do Campeonato Europeu Sub-21.

Além disso, a Uefa ordenou que seja exibida uma faixa com a inscrição "Não ao Racismo" e que o capitão da equipe faça um anúncio no meio-de-campo, antes da partida, declarando a oposição ao racismo da associação, da seleção Sub-21 e dos torcedores sérvios.

O Apollon Limassol terá que atuar com o estádio parcialmente fechado em seu próximo jogo por uma competição europeia depois dos seus torcedores emitirem sons de macaco contra o jogador Dossa Junior, do Legia Varsovia, durante derrota por 2 a 0 pela Liga Europa, em 12 de dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.