Sérgio Perez/Reuters
Sérgio Perez/Reuters

Uefa pune Real Madrid por ofensas raciais de sua torcida

Dois setores do estádio Santiago Bernabéu serão interditados no inicio da próxima temporada

Agência Estado

30 de maio de 2014 | 11h09

MADRI - A Uefa determinou que dois setores do Santiago Bernabéu terão de estar fechados na estreia do Real Madrid como mandante na próxima Liga dos Campeões da Europa. Atual campeão do torneio, o clube espanhol foi punido por manifestações racistas de seu torcedor no confronto de ida contra o Bayern de Munique - vencido por 1 a 0 -, na semifinal da última edição do torneio.

"O Real Madrid será obrigado a apresentar uma faixa em que estará escrito ''Não ao Racismo'' nesses setores", disse a Uefa, por meio de um comunicado, para confirmar a punição ao time que se sagrou vencedor de seu décimo título do principal torneio interclubes do mundo ao bater o Atlético de Madrid por 4 a 1, no último dia 24, em Lisboa.

Esse foi mais um caso de manifestações discriminatórias na Espanha que acontece em 2014. O mais famoso deles foi na partida entre Villarreal e Barcelona no final de abril, em que Daniel Alves foi chamado de macaco pela torcida rival e comeu uma banana atirada contra ele. O Villarreal foi multado em 12 mil euros pela liga espanhola.

Em março, o Atlético de Madrid foi multado em 10 mil euros por ofensas raciais de sua torcida em partida sub-21 da liga europeia, contra o Manchester City. O clube espanhol teve de jogar com seu estádio parcialmente fechado na partida seguinte em que foi mandante na competição.

Outro caso de torcedores do Atlético envolvidos em polêmica foi em confronto fora de casa do último Campeonato Espanhol, contra o Levante. No começo de maio, na cidade de Valência, o senegalês Papa Diop acusou a torcida rival de ter praticado atos racistas contra ele. O jogador dançou em frente a quem o xingava após a vitória de 2 a 0 de sua equipe, causando um certo tumulto entre os visitantes.

"Eu comecei a fazer a dança para tirar a importância dos gritos. Chamar atletas negros de macacos tem de parar", afirmou Diop após o episódio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.