Uefa pune Sérvia e Albânia após drone provocar confusão

Entidade determina vitória por 3 a 0 dos servios, mas retira três pontos da equipe e multa os dois países em mais de R$ 300 mil

Estadão Conteúdo

24 de outubro de 2014 | 10h48

A Uefa anunciou nesta sexta-feira a decisão que tomou em relação ao confronto entre Sérvia e Albânia, realizado na semana passada, em Belgrado, onde um drone (uma aeronave não tripulada, controlada remotamente) gerou uma enorme confusão ao sobrevoar o gramado com uma bandeira que continha o brasão nacional albanês. O conflito acabou provocando a suspensão da partida, válida pela terceira rodada da fase de grupos das Eliminatórias da Eurocopa de 2016, aos 41 minutos do primeiro tempo.

Por meio de um comunicado, a entidade que rege o futebol europeu determinou vitória por 3 a 0 para a Sérvia, mas ao mesmo tempo puniu o país com a perda de três pontos. O placar do jogo, no caso, servirá também como uma punição aos albaneses, embora o jogo tenha sido qualificado agora como inválido pela Uefa.

Para completar, o organismo europeu aplicou uma multa de 100 mil euros para cada país, sendo que a Sérvia terá de jogar as duas próximas partidas em casa com portões fechados para a torcida nas Eliminatórias da Eurocopa.

Ou seja, as duas seleções acabaram sendo punidas pelo conflito ocorrido na partida que foi interrompida quando o placar apontava empate por 0 a 0. Na ocasião, a confusão começou quando um drone invadiu o estádio do Partizan Delgrado com a bandeira que tinha o brasão nacional albanês e o sérvio Stefan Mitrovic recolheu a bandeira. Ele foi imediatamente interpelado pelos jogadores rivais, dando início a uma enorme confusão, que contou com a presença de torcedores que invadiram o gramado.

Como a situação se tornou incontrolável, o árbitro inglês Martin Atkinson se viu obrigado a encerrar a partida já no fim do primeiro tempo. O confronto foi válido pelo Grupo I das Eliminatórias da Eurocopa.

Sérvia e Albânia são rivais históricos, principalmente depois do desmembramento da antiga Iugoslávia. A Guerra de Kosovo, na década de 1990, expulsou milhões de kosovares da região e eles foram acolhidos pela Albânia, acusada pelos sérvios de incentivar o confronto. Formalmente, Kosovo ainda é território sérvio e não tem reconhecimento, por exemplo, para ter uma seleção jogando as Eliminatórias da Eurocopa. Além disso, há um confronto religioso entre os muçulmanos albaneses e os cristãos ortodoxos sérvios.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.