Claudio Peri / EFE
Claudio Peri / EFE

Uefa pune Shakhtar e Lazio por comportamento racista de parte de suas torcidas

Equipes exibiram faixas e praticaram saudações de extrema direita em jogos das quartas de final da Liga Europa

Redação, Estadão Conteúdo

28 de março de 2019 | 18h50

A Uefa ordenou ao Shakhtar Donetsk e à Lazio que fechem alguns setores dos estádios em que atuam como mandantes na próxima temporada europeia por causa do comportamento racista de parte de seus torcedores em jogos da Liga Europa.

Seguidores do Shakhtar mostraram um banner de extrema direita em uma partida em casa contra o Eintracht Frankfurt. Já os da Lazio foram vistos fazendo uma saudação nazista em um confronto fora de casa com o Sevilla. O clube de Roma há muito tempo tem elementos de extrema-direita entre seus fãs. Os dois eventos ocorreram em fevereiro.

O Shakhtar lidera o Campeonato Ucraniano, com sete pontos de vantagem sobre o Dínamo de Kiev (57 a 50), e deverá disputar a Liga dos Campeões na próxima temporada.

A Lazio é apenas a sexta colocada no Italiano, com 45 pontos, seis atrás do Milan, que em quarto lugar hoje ocupa o último posto da zona de classificação para o principal interclubes do futebol europeu. O time romano briga hoje por um lugar na Liga Europa. A Uefa também multou a Lazio em 20 mil euros (cerca de R$ 87,6 mil).

Já a diretoria do Slavia Praga anunciou que vai recorrer da punição da Uefa, que também exigiu nesta quinta-feira que parte do seu estádio seja fechado ao acesso dos torcedores nas quartas de final contra o Chelsea, no dia 11 de abril.

Dia 21 de fevereiro, na primeira rodada de mata-mata da Liga Europa, durante a goleada por 4 a 1 sobre o Genk, na Bélgica, fãs do time checo atiraram objetos no gramado.

A punição da comissão disciplinar da Uefa surgiu no momento em que o Slavia anunciou que todos os ingressos foram vendidos para o duelo contra o Chelsea, inclusive o setor no qual ficam os torcedores considerados mais violentos do clube checo.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.