Emilio Naranjo/EFE
Emilio Naranjo/EFE

Uefa suspende processos disciplinares contra Barcelona, Juventus e Real Madrid

Os três clubes europeus foram os únicos a permanecerem no projeto da Superliga Europeia após saída dos outros

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de junho de 2021 | 17h15

O Comitê de Recurso da Uefa decidiu, nesta quarta-feira, suspender os processos disciplinares contra Barcelona, Juventus e Real Madrid. O anúncio foi feito pela própria organização que dirige o futebol europeu.

"Na sequência da abertura de um processo disciplinar com o Barcelona, a Juventus e o Real Madrid, por uma possível violação do quadro jurídico da Uefa em relação ao projeto da chamada Superliga, o Comité de Recurso da Uefa decidiu suspender o procedimento até novo aviso", informou o comunicado.

Em 25 de maio, a Uefa tinha aberto processos disciplinares contra Real Madrid, Barcelona e Juventus, após uma investigação conduzida por inspetores de Ética e Disciplina da entidade, que acabou por concluir pela abertura do processo, por "potencial violação do quadro jurídico" do futebol europeu.

Em 18 de abril, 12 clubes anunciaram a criação de uma competição anual com 20 times, na véspera de a Uefa revelar o formato competitivo da Liga dos Campeões, a partir de 2024/25.

Esta decisão abalou o futebol europeu e as manifestações unânimes de repúdio - de torcedores, atletas, treinadores, dirigentes e responsáveis políticos nacionais - fizeram com que, após 48 horas, já só Real Madrid, que preside à Superliga, Barcelona e Juventus se mantivessem no projeto.

Os outros nove clubes, nomeadamente os ingleses do Manchester City, Liverpool, Chelsea, Manchester United, Tottenham e Arsenal, os italianos do Milan e Inter de Milão e o espanhol Atlético de Madrid desistiram do projeto em poucas horas.

Uma medida que ainda assim não evitou que fossem 'repreendidos' pela Uefa, com os clubes aceitando uma série de "medidas de reintegração", incluindo renunciar a 5% do rendimento proveniente de uma temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.