Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Uendel minimiza ausência de reforços no Corinthians: 'Grupo é equilibrado'

'Cada um traz de acordo com sua carência' , afirma lateral-esquerdo

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

20 de julho de 2016 | 19h07

O Corinthians tentou até o último minuto, mas não conseguiu contratar nenhum jogador na janela de transferências para atletas do exterior, que fechou na última terça-feira. Embora o técnico Cristóvão Borges tenha pedido reforços, o jeito vai ser ir atrás de jogadores sem clube ou que atuam no futebol brasileiro. Para o lateral-esquerdo Uendel, a equipe está bem servida e não precisa se preocupar em buscar novas opções.

"Cada um traz de acordo com sua carência. O São Paulo trouxe porque perdeu Ganso e Calleri e o Inter contratou (o uruguaio Nico López) porque não tinha centroavante. Aqui, temos um grupo equilibrado, com nomes de peso também e estamos bem servidos. Não adianta trazer por trazer e sim uma peça que realmente esteja precisando", analisou o lateral-esquerdo.

Uendel também acredita que o Corinthians pode crescer ainda mais na competição com a possibilidade de contar com "reforços caseiros". "Agora temos a volta do Alexandre (Pato), um reforço de peso, tem ainda o André, Elias o Cristian, todos de peso, e ainda tem o Camacho e o Vilson (que estão voltando de lesão). Temos um time bom e qualificado, com bons jogadores em todos os setores", comentou.

O maior desafio do Corinthians foi conseguir ir atrás de reforços com pouco dinheiro em caixa. No total, o clube já gastou quase R$ 50 milhões em reforços nesta temporada e por isso não consegue atender o pedido de Cristóvão Borges, que queria, por exemplo, um lateral-direito reserva. O treinador indicou Eduardo, do Atlético Paranaense, mas o jogador acertou com o Bahia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.