Ernesto Rodrigues/Estadão
Ernesto Rodrigues/Estadão

Último adversário no Palestra Itália, Boca Juniors estreia no Allianz Parque

Clube argentino esteve no último jogo da antiga casa do Palmeiras antes do começo da reforma, em 2010

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

11 de abril de 2018 | 11h00

O Palmeiras terá a oportunidade nesta quarta-feira de corrigir uma falha. Diante do Boca Juniors, pela Copa Libertadores, a equipe do técnico Roger Machado entrará em campo com a chance de se redimir de uma dolorida derrota para o adversário no último encontro. Em julho de 2010, um amistoso com o clube argentino foi a última partida da equipe no antigo Palestra Itália.

+ Boca se 'reforça' com Tevez e vacina

+ Palmeiras tenta anular final contra Corinthians

Em 9 de julho daquele ano, uma sexta-feira, a diretoria organizou a partida como despedida da torcida para o estádio, que passaria por uma profunda transformação. Foram mais de quatro anos de obra até a inauguração do Allianz Parque, local que recebe nesta quarta-feira o retorno do time argentino à casa palmeiras depois daquela vitória por 2 a 0.

No amistoso de 2010 a diretoria organizou uma festa para marcar o "até breve" ao local. Convidado, o Boca não trouxe alguns dos seus principais jogadores, como Palermo, Riquelme e Medel. Mesmo assim, jogou melhor e dominou a partida diante de um Palmeiras em transformação. A equipe esperava para os próximos dias o retorno do técnico Luiz Felipe Scolari, que comentava a Copa do Mundo da África do Sul para uma emissora de televisão sul-africana. 

Em campo o Boca Juniors se impôs e marcou dois gols no primeiro tempo, com Viatri e Muñoz. A equipe tinha entre os titulares o atacante Pablo Mouche, que anos depois defenderia o Palmeiras, assim como meia Cañete, que atuou no Brasil em clubes como o São Paulo, Portuguesa e São Bernardo. Mesmo com a derrota, a torcida palmeirense não se abalou e ao fim do jogo, aplaudiu.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 0X2 BOCA JUNIORS - 9/7/2010

PALMEIRAS: Bruno (Deola), Vítor, Maurício Ramos (Léo), Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Márcio Araújo (Vinicius), Lincoln(Marcos Assunção) e Cleiton Xavier; Kleber e Ewerthon (Tadeu). Técnico: Flávio Murtosa.

BOCA JUNIORS: Luchetti (Javier Garcia), Muñoz, Cellay e Insaurralde; Marín, Méndez, Erbes (Nicolás Gonzalez) e Monzón; Cañete (Colazo); Mouche (Sérgio Araújo) e Viatri (Blandi). Técnico: Cláduio Borghi.

Gols: Viatri, aos 18 minutos, e Muñoz, aos 38 minutos do primeiro tempo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.