Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Últimos três técnicos campeões brasileiros estão desempregados

Fábio Carille, Cuca e Luiz Felipe Scolari venceram os últimos campeonatos e hoje estão livres no mercado

Guilherme Amaro, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2019 | 04h30

Com a demissão de Fábio Carille, os últimos três técnicos campeões brasileiros estão desempregados. Além do ex-Corinthians, que faturou o título em 2017, completam o trio Cuca (2016, com o Palmeiras) e Luiz Felipe Scolari (2018, também com o Palmeiras). Dos três, o único que pediu demissão foi Cuca no São Paulo no fim de setembro. Carille e Felipão foram demitidos, respectivamente, por Corinthians, no último domingo, e Palmeiras, no início de setembro

Carille estava em sua segunda passagem pelo Corinthians. Ele somou 69 jogos, com 27 vitórias, 25 empates e 17 derrotas. Cuca também treinava o São Paulo pela segunda vez e comandou a equipe em 26 partidas, com nove vitórias, dez empates e sete derrotas. Felipão já era mais conhecido e identificado com o Palmeiras. Estava em sua terceira passagem pela Academia, com 76 apresentações (46 vitórias, 21 empates e nove derrotas).

Sem os três últimos vencedores, o Campeonato Brasileiro deste ano terá um novo técnico campeão. O líder Flamengo é comandado pelo português Jorge Jesus, em sua primeira experiência no País. O segundo colocado Palmeiras tem Mano Menezes, que conquistou a Série B duas vezes e busca seu primeiro troféu da elite. Em terceiro lugar está o Santos, do argentino Jorge Sampaoli, também em seu primeiro ano no Brasil.

Apenas dois times são comandados por um técnico que já conquistou o Brasileirão, o melhor colocado é o Vasco, de Vanderlei Luxemburgo, que está em 11º lugar. Depois, em 16º, aparece o Cruzeiro de Abel Braga. Abel é o único campeão brasileiro da década empregado (sem levar em consideração Tite, vencedor com o Corinthians em 2011 e 2015 e atualmente na seleção). Ele faturou o campeonato com o Fluminense em 2012. Os outros ganhadores dos últimos dez anos são Muricy Ramalho, hoje comentarista, e Marcelo Oliveira, desempregado também.

Antes de Abel, o último campeão brasileiro empregado é Luxembugo. Ele ganhou com o Santos em 2004. Neste intervalo, além dos treinadores já citados, a lista conta com Andrade, vencedor em 2009 com o Flamengo e atualmente fora do mercado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.