Miguel Vidal/Reuters
Miguel Vidal/Reuters

Um ano após enfarte, Casillas relembra susto: 'Houve horror, drama e humor'

Campeão do mundo em 2010 com a Espanha, goleiro do Porto diz que 'nasceu de novo' em postagem

Redação, Estadão Conteúdo

01 de maio de 2020 | 11h32

Há exatamente um ano, Iker Casillas viu sua vida mudar drasticamente. O goleiro, campeão mundial com a seleção da Espanha em 2010, sofreu um enfarte durante um treinamento do Porto e teve de ser internado. Em suas redes sociais, o jogador espanhol relembrou, com otimismo, o episódio.

"Não sou daqueles que olha para o caminho percorrido. Normalmente não me gabo de coisas que deram certo, mas desta vez me sinto feliz por ter superado um grande obstáculo na minha vida. Honestamente, foi emocionante. Houve horror, drama e uma certa dose de ficção científica. E, claro, humor!", escreveu Casillas.

Casillas também publicou um vídeo em suas redes sociais com imagens alternadas de sua recuperação e lances gloriosos de sua carreira, como o momento em que, como capitão da seleção espanhola, levantou a taça da Copa do Mundo de 2010. "Há um ano, digamos que nasci", escreveu na legenda da publicação.

Desde que sofreu o enfarte, Casillas não voltou a jogar futebol. Ele ficou alguns dias internado e teve de reavaliar sua vida e carreira após o susto que viveu. Alguns dias atrás, o goleiro disse que, pouco tempo depois de ter enfartado, chegou a ter medo de dormir, andar e de fazer qualquer exercício.

O espanhol deve anunciar oficialmente sua aposentadoria do futebol ao final desta temporada, quando se encerra seu contrato com o Porto. O goleiro também já confirmou no começo do ano que será candidato para ocupar o cargo de presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF, na sigla em espanhol).

Casilas fez história no Real Madrid. Pelo clube merengue conquistou cinco títulos do Campeonato Espanhol (2000, 2002, 2006, 2007 e 2011), duas Copas do Rei (2010 e 2013), quatro Supercopas da Espanha (2001, 1003, 2008 e 2012), três Ligas dos Campeões (1999, 2001 e 2013), duas Supercopas da Uefa (2002 e 2014), uma Copa Intercontinental (2002) e um Mundial de Clubes (2014).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.