União protesta promissórias do Santos

O Santos está trabalhando para reforçar a equipe para o Brasileiro, mas até o momento só a porta de saída foi aberta. Depois de Caio, que já anunciou que não ficará na Vila Belmiro, hoje foi a vez do zagueiro Rodrigo Costa, devolvido ao Grêmio antes mesmo do término de seu contrato. Mais dois jogadores de expressão estão saindo: o volante Freddy Rincón e o atacante Dodô. Fora isso, o clube continua vivendo sua rotina de crise financeira: o União São João de Araras protestou duas promissórias, referentes a uma das dez prestações do passe do lateral-esquerdo Léo. O Santos tem até amanhã (30) para quitar com o União, sem conseqüências, as duas notas promissórias de R$ 80 mil referentes à sétima parcela do pagamento do passe do lateral. O presidente do União, José Mário Pavan, disse que vem tentando, desde o dia 10, data do vencimento da dívida, receber do Santos, mas não conseguiu falar com Marcelo Teixeira. Se não houver pagamento, o clube e Teixeira serão protestados.Teixeira mostrou-se surpreso com a informação. "Não fui notificado dessa cobrança, mas vou entrar em contato com os dirigentes do União para me inteirar e procurar uma solução para o problema". Segundo ele, os pagamentos vinham sendo feitos pela Federação Paulista de Futebol, que debitava os valores na conta do Santos junto a entidade. "Não sei os motivos que levaram a Federação a suspender o pagamento", comentou. Segundo ele, o desembolso de dinheiro por parte da FPF é um procedimento normal, correspondendo a antecipação de verbas. "A Federação não está comprando um jogador, está apenas fornecendo recursos, que são do clube, para a transação". Léo jogou o Brasileiro do ano passado por empréstimo ao Santos e, com o bom campeonato disputado, teve seu passe comprado em definitivo pela diretoria no início deste ano por R$ 1,6 milhão em dez parcelas. Felipão - Depois do factóide criado semana passada com a ação junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva para "melar" a final do Paulista, dirigentes deixaram escapar hoje a informação de que houve um convite do Santos para Luiz Felipe Scolari dirigir o time no Brasileiro. À tarde, porém, foi confirmado que o treinador será mesmo Geninho, que deverá ter uma reunião nos próximos dias para acertar o novo contrato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.