União vence e complica o Guarani

O União São João venceu o Guarani por 2 a 1, neste domingo, e complicou a situação do time de Campinas no Campeonato Paulista. Com apenas 14 pontos, o Guarani caiu para a antepenúltima colocação e só é melhor que Matonense e Internacional no saldo de gols. Sem vencer há seis rodadas, o time de Campinas corre sério risco de rebaixamento. Já o União São João chegou aos 20 pontos e escapou definitivamente de cair para a Série A-2, além de ainda ter possibilidades de classificacão.O Guarani dominou os 15 primeiros minutos de jogo e, por pouco, não abriu o placar. Em duas oportunidades, o goleiro Pedro Paulo teve de se esticar todo para defender chutes certeiros de Fumagalli e Henrique. Aos 12 minutos, porém, o time de Campinas foi prejudicado pelo juiz Edílson Pereira de Carvalho. Marcinho foi derrubado por Pedro Paulo na área e Carvalho nada marcou. Na seqüência, o atacante ainda conseguiu tocar na bola e acertar a trave.Depois do sufoco, o União São João equilibrou o jogo e também levou perigo ao goleiro Edervan, em pelos menos três descidas pelo lado direito do ataque. Edu Salles foi quem mais atormentou a defesa adversária.No final da etapa inicial, os dois times ainda ficaram com 10 jogadores em campo. Os meio-campistas Fumagalli e Fabrício Souza trocaram agressões e foram expulsos. "O cara me deu um tapa na cara e eu só empurrei ele", disse Fumagalli, quando seguia para o vestiário.Logo no início do segundo tempo, o Guarani perdeu duas chances reais de marcar, com Marcinho e Henrique. O castigo veio aos cinco minutos, quando Edu Salles recebeu lançamento pela esquerda, driblou Edervan e tocou para o gol, fazendo 1 a 0 União São João.Aos 10 minutos, o time de Araras ampliou o placar. Edu Salles cruzou para Aílton, sozinho na grande área. Ele ainda teve tempo de dominar e escolher o canto antes de fazer 2 a 0.Abatido e sem conseguir criar as jogadas de ataque, o Guarani viu o tempo passar e se desesperou. O gol só saiu aos 39 minutos, de pênalti, depois que Éderson foi derrubado na área. Martinez cobrou e diminuiu. Apesar da pressão nos minutos finais, o time de Campinas não conseguiu chegar ao gol de empate. Edu Dracena ainda foi expulso depois de discutir com a arbitragem.A desorganização do Guarani também se refletiu fora de campo. Aproximadamente 200 torcedores ficaram esperando os ônibus prometidos pela diretoria, que acabaram não aparecendo. Alguns seguiram em carros particulares e um grupo conseguiu locar vans para chegar até o estádio Hermínio Ometto. A entrada no campo também foi prejudicada e poucos conseguiram assistir a nova derrota do time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.